"Relatório Feito Pela Proteção Civil Não nos Merece Credibilidade" - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

"Relatório Feito Pela Proteção Civil Não nos Merece Credibilidade"


Jaime Marta Soares fala de relatório e queixas que levaram a que os reembolsos pelas refeições dadas aos bombeiros fossem suspensos.

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses reagiu, em declarações à RTP3, à suspensão dos reembolsos das refeições dos bombeiros envolvidos nos incêndios do mês de agosto.

As suspeitas de irregularidades incidem sobre 12 corporações e levaram o Ministério da Administração Interna a suspender os pagamentos, no seguimentos dos resultados de um inquérito conduzido pela Autoridade Nacional da Proteção Civil.

No entender de Jaime Marta Soares, “a forma como este caso está a ser tratado é de lamentar” e “é um desrespeito” pelos bombeiros portugueses.

“O relatório feito pela Proteção Civil não nos merece credibilidade. As pessoas, ao longo do tempo, têm demonstrado que procuram ver fantasmas onde eles não existem e que não têm respeito pelos bombeiros”, afirma o representante.

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses fala de uma “situação anacrónica e surrealista” e sublinha que se “lançou para cima dos bombeiros portugueses uma anátema da desonestidade”.

Jaime Marta Soares refere ainda que em causa está “só uma suspeita” e que “ainda não foi feito o contraditório”. “Quem avança com uma coisa dessas não sabe os problemas que existem no teatro de operações quando é preciso dar alimentos aos bombeiros”, atira.

“O que o Governo tem de fazer é pagar e depois reclamar, até porque deve milhões de euros em despesas extraordinárias dos incêndios florestais. O Ministério da Saúde deve-nos mais de 30 milhões de euros”, admitiu ainda, mostrando a sua indignação.

Fonte: Noticias ao Minuto

Sem comentários:

Enviar um comentário