Obrigado, Pequena Petra - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Obrigado, Pequena Petra


Intenso e gratificante. O nosso dia a dia é profundamente intenso, um turbilhão de decisões tomadas no limite do tempo, da ciência e da ética, sem espaço para errar e numa exposição permanente ao pior dia da vida de muita gente. Não é fácil, mas é por vezes profundamente gratificante! E é por esses momentos, em que tudo corre bem, em que fazemos a diferença na vida de alguém, que respondemos a cada serviço com a mesma esperança e motivação.

E Petra, a pequena e apressada Petra, foi profundamente gratificante.

No início da noite de 30 de novembro de 2016, Petra avisava pela primeira vez a mãe, Sara, que tinha vontade de conhecer finalmente os seus pais. Com o marido, recorreram ao hospital de onde saíram pouco depois com a confirmação de que sim, o parto estaria para breve, mas que poderiam regressar a casa por mais algumas horas.

Não demorou muito para perceberem que a bebé lhes tinha trocado as voltas e que nasceria ali mesmo, em casa. Foi a irmã de Sara que ligou para o 112 e que se manteve em contacto permanente com o Técnico de Emergência Pré Hospitalar (TEPH) do Centro de Doentes Urgentes do INEM que a acompanhou passo a passo em tudo o que teria de fazer para assistir da melhor forma o nascimento da sobrinha. Sara diz que “a minha irmã estava pior do que eu... lembro-me de a ver ali branca a dizer: Eu?! Mas sou eu que vou ter de fazer isso?!”.

Enquanto isso, Jorge veio para a porta do prédio para encaminhar a equipa da ambulância o mais depressa possível até à sua casa: “Dei por mim aos saltos no meio da estrada!”, comenta.

Quando o Enfermeiro João Lourenço e o TEPH Diogo Guerreiro da Ambulância de Suporte Imediato de Vida de Lisboa chegaram, perceberam rapidamente que Petra já tinha tomado uma decisão. “Lembro-me de chegar à porta do prédio e pelos gritos perceber logo que não tínhamos muito tempo!”, diz João.

Petra nasceu às 9:43 do dia 30 de novembro de 2016 e os pais fizeram questão de vir celebrar o seu primeiro ano de vida connosco. Parabéns Petra e obrigado por nos mostrares que fazemos a diferença!

INEM

Sem comentários:

Enviar um comentário