Suspeito de Incêndios na Madeira Condenado a Três Anos de Prisão Efetiva VIDA DE BOMBEIRO: Marta Soares Quer Auditoria ao Fogo de Pedrógão feita com Calma

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Marta Soares Quer Auditoria ao Fogo de Pedrógão feita com Calma


O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses disse esta terça-feira que prefere que os relatórios de análise e de auditoria ao incêndio de Pedrógão Grande sejam feitos com calma para ser tudo apurado até às últimas consequências. 

"Eu prefiro que as coisas sejam feitas com calma para depois não haver desculpas a dizer que não tiveram tempo, que se precipitaram na rapidez para corresponder a situações de as pessoas querem o mais rapidamente as conclusões cá fora", afirmou à agência Lusa Jaime Marta Soares. Este responsável, passados quase dois meses sobre o incêndio de Pedrógão Grande, entende que os relatórios e as conclusões devem ser feitos "com muito rigor", uma vez que aquilo que está em causa é o apuramento "de tudo até às últimas consequências". 

"Eu já disse isto e volto a repetir, está em causa apurar tudo até às últimas circunstâncias, não podemos depois arranjar bodes expiatórios. Que tenham o tempo razoável, mas que não se estenda até às calendas gregas", afirmou. O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses disse ainda que há relatórios pedidos pelo Governo, "pagos" e adiantou que espera que isso não seja razão para que não haja "isenção total". "Não estou a por em causa a honestidade das pessoas. É um alerta. Eu às vezes sou assim, sou um preocupado, gosto de alertar", frisou. Já quanto à outra comissão independente que Marta Soares reclamou a presença dos bombeiros, voltou a dizer que "é inqualificável" não haver a presença dos "soldados da paz". 

Contudo, adiantou que não vão pressionar para que os resultados saiam rapidamente, uma vez que apresentaram uma lista com 28 capítulos e 150 perguntas que deseja ver incluídas. "Estou convencido que essa comissão definiu uma estratégia de trabalho ou uma definição estratégica. Tivemos o cuidado, já que não nos aceitarem nessa comissão dita independente (...) de fazermos perguntas concretas para respostas concretas", sustentou. Marta Soares espera que haja o respeito e a humildade de incluir esse trabalho feito para que posteriormente saia da comissão "um bom documento" e para que se possa depois rever e definir uma estratégia séria com base naquilo que possam ser as respostas concretas. 

O incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande no dia 17 de junho, no distrito de Leiria, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 200 feridos e só foi dado como extinto uma semana depois. Mais de dois mil operacionais estiveram envolvidos no combate às chamas, que consumiram 53 mil hectares de floresta, o equivalente a cerca de 75 mil campos de futebol. O fogo chegou ainda aos distritos de Castelo Branco, através da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra e Penela.

Fonte: Correio da Manhã
Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

2015 Copyright – Todos os Direitos Reservados : VIDA DE BOMBEIRO