Suspeito de Incêndios na Madeira Condenado a Três Anos de Prisão Efetiva VIDA DE BOMBEIRO: Capturado Padeiro que Ateou Cinco Fogos

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Capturado Padeiro que Ateou Cinco Fogos


Um padeiro de 51 anos foi detido pela Polícia Judiciária do Centro por suspeitas de ter sido o autor de cinco incêndios florestais que deflagraram em São João de Areias, no concelho de Santa Comba Dão, entre os dias 8 e 11 deste mês. 

Também ontem a Proteção Civil anunciou que foi detido um homem em Vila Nova de Foz Coa suspeito de ter ateado um fogo próximo do perímetro de outro incêndio que começou no domingo e apenas foi extinto ontem pelos bombeiros. Em Santa Comba Dão, a população de São João de Areias e os bombeiros andavam intrigados com a deflagração de vários incêndios em dias consecutivos, quase sempre à mesma hora. 

Depois de várias diligências, as autoridades policiais chegaram ao padeiro como um dos suspeitos. O homem acabaria por confessar a autoria dos crimes aos investigadores da Polícia Judiciária, alegando que gostava de ver a arder, de assistir a todo o aparato do combate ao fogo e da ação dos bombeiros em todo aquele cenário. O suspeito foi detido e conduzido ontem a um juiz do Tribunal de Viseu para primeiro interrogatório. 

O padeiro ateou os fogos naquelas dias às 17h15 e 20h15, sempre usando um isqueiro. Segundo Patrícia Gaspar, adjunta nacional de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil, desde 1 de janeiro já foram detidas 60 pessoas por crime de incêndio florestal. 

No entanto, as autoridades estão no terreno a investigar as causas dos três incêndios florestais que no domingo deflagraram no concelho de Mangualde quase à mesma hora - apenas com espaço temporal de 15 minutos. Estes incêndios destruíram mais de três mil hectares de floresta e mato e as culturas agrícolas de muitas famílias. 

Descida da temperatura foi forte aliada dos bombeiros   

Depois de três dias e outras tantas noites em que os incêndios lavraram descontrolados em vários concelhos do norte e centro do País, a descida da temperatura e alguma chuva, embora fraca, foram determinantes para a extinção dos fogos florestais que persistiam desde domingo. 

Foi o que aconteceu nos incêndios de Mangualde, Alijó, Torre de Moncorvo e na Guarda. Durante a madrugada de ontem todos os incêndios foram dados como dominados. O único que resistiu aos meios de combate foi aquele que deflagrou em Murça, no concelho de Vila Nova de Foz Coa, que só viria a ser extinto a meio da manhã de ontem. No entanto, milhares de bombeiros mantiveram-se no terreno em vigilância e prontos para intervir em eventuais reacendimentos.

Correio da Manhã
Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

2015 Copyright – Todos os Direitos Reservados : VIDA DE BOMBEIRO