Suspeito de Incêndios na Madeira Condenado a Três Anos de Prisão Efetiva VIDA DE BOMBEIRO: 20 Milhões em Hélis para Apagar Fogos

sábado, 26 de novembro de 2016

20 Milhões em Hélis para Apagar Fogos


Defesa vai comprar cinco aeronaves com duplo uso, militar e civil.

O Ministério da Defesa atribuiu 20,5 milhões de euros para a aquisição de helicópteros para duplo uso - instrução na Força Aérea (FAP) e combate aos fogos -, o que marca o regresso daquele ramo das Forças Armadas às missões na Proteção Civil, soube o JN. A FAP tinha sido afastada do combate aos fogos, alegadamente por razões operacionais, mas, na verdade a necessidade de intervenção pelo menos na gestão dos meios voltou a ser focada este ano, face a falhas no combate aos fogos.

Está prevista a aquisição de cinco aeronaves, com opção de mais duas. Inicialmente, o processo visava apenas a instrução de pilotos de helicópteros para a FAP, face à velhice dos Allouette III. A Lei de Programação Militar previa que o programa começasse em 2019, mas limitado à instrução de pilotos. No entanto, Azeredo Lopes despachou agora para antecipar a aquisição de cinco helicópteros, já no próximo ano, tendo em conta as necessidades específicas da FAP, assim como "missões de interesse público, nomeadamente à Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), enquadrando o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF)", segundo o documento a que o JN teve acesso.

A antecipação do processo, que tem agora autorização financeira, está igualmente associada ao chefe de Estado-Maior, que solicitou a antecipação do programa, face à velhice dos Alloeutte III. O despacho do ministro da Defesa aponta também que aquisição deverá incidir sobre helicópteros monomotor, uma questão essencial e que não era esclarecida no estudo elaborado em finais de 2015, que já aconselhava a que a gestão dos meios aéreos passasse da Proteção Civil para a FAP.

O regresso da FAP ao combate aos fogos fora avançado pelo ministro da Defesa ao JN. Ao longo do processo, Azeredo Lopes terá contado com o apoio direto do primeiro-ministro, António Costa. Daí que tenha sempre realçado que uma coisa era o estudo, outra a decisão política, para concentrar meios aéreos na FAP. Por várias vezes o Ministério da Administração Interna tinha mostrado desagrado quanto à hipótese de a FAP participar na luta contra os fogos. v

Programa até 2020

O programa para aquisição dos helicópteros terá que ser executado entre 2017 e 2020. A gestão do processo caberá à Força Aérea, à qual competirá o estabelecimento dos requisitos para efeitos de concurso, mas tendo já em conta as características da restante frota do Estado, no Ministério da Saúde.

E os Kamov?

Está ainda por decidir o que vai acontecer à frota dos Kamov. Há três helicópteros a voar e dois à espera de reparação. Mas a operação da frota está atribuída à Everjets. Setores da FAP sempre manifestaram dúvidas relativamente a esta frota.

Fonte: JN
Comentários
0 Comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário

2015 Copyright – Todos os Direitos Reservados : VIDA DE BOMBEIRO