Sexta-feira Quente e Risco Máximo de Incêndio no Sul e Centro do País - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Sexta-feira Quente e Risco Máximo de Incêndio no Sul e Centro do País


As temperaturas máximas vão oscilar entre os 37 graus em Évora e Beja, e os 23 no Porto e em Aveiro.

Dezoito concelhos de Portugal continental estão esta sexta-feira em risco máximo de incêndio, a maior parte dos quais no sul e centro interior do país, de acordo com informação do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA).

No sul, os concelhos que apresentam maior risco de incêndio são Monchique, Silves, São Brás de Alportel, Tavira, Alcoutim e Castro Marim, no distrito de Faro.

No centro e interior do país, os concelhos em risco máximo são Bragança, Tabuaço, em Viseu, Guarda, além de Marvão, Nisa e Gavião, em Portalegre.

Também estão em risco máximo os concelhos de Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova e Vila de Rei, em Castelo Branco, além de Abrantes, Mação e Sardoal, em Santarém.

No entanto, a maior parte do país, está hoje em risco moderado ou reduzido de incêndio, sobretudo a região norte e litoral oeste do país, aquelas que apresentam a situação menos gravosa dentro destes cinco níveis de risco de incêndio determinado pelo IPMA, que vão de reduzido a máximo, sendo o elevado o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para o dia de hoje, o IPMA prevê céu limpo, com vento por vezes forte e pequena descida da temperatura máxima no litoral oeste.

As temperaturas máximas vão oscilar entre os 37 graus em Évora e Beja, e os 23 no Porto e em Aveiro.

Nos Açores, a temperaturas vão rondar os 25 a 27 graus e na Madeira os 27 a 30.

Fonte: Renascença

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________